Dicas Para Uma Legal Maquiagem De Ano novo (de acordo com o Especialista De Givenchy)

Dicas Para Uma Legal Maquiagem De Ano novo (de acordo com o Especialista De Givenchy)

Pesquisar a naturalidade na maquiagem é o mantra que Nicolas Degennes, diretor artístico da divisão de cor de Givenchy desde o ano 2000, se repete a em que momento se põe mãos à obra. Vermelho Eterno. Le Rouge Carmin Scarpin (36,50 €) dá destaque aos lábios realçados com o Lip Liner (23,50 €) a tom. Um look que remete para a elegância de Audrey Hepburn, musa e amiga pessoal de Givenchy.

Estrelas. Com um pincel levemente umedecido, como uma aquarela, desenha-se um arco de estrelas sobre a sobrancelha para pôr o tom festivo. Oito (cinquenta e quatro €) expande o dourado sobre a pálpebra móvel. No desfile primavera-verão de 2019 Givenchy, Clare Waight Keller, diretora criativa da corporação desde há três temporadas, voltou a receber o reconhecimento do setor.

O estilo andrógino da escritora e fotógrafa suíça Annemarie Schwarzenbach serviu de inspiração para uma coleção em que abundaram as silhuetas retilíneas. A maquiagem contribuiu pra um enxergar que, de acordo com Waight Keller, “é um cruzamento entre identidades de gênero”.

Brilho. Pra acentuar a luz da composição, o lápis de olho Khol preto Couture Waterproof Black (21,50 €) no interior do olho e uma overdose de máscara negra funcionam como o perfeito contraponto. Aliados para aprontar o rosto. Apoio de maquiagem Matissime Velvet (49,cinquenta €), iluminador Teint Couture Radiant Drop (44,50 €) e iluminador Mystic Glow, da coleção Xmas 2018 (44,cinquenta €).

Núbia era outra Mulher Maravilha que procedia da “Ilha flutuante”, e ela desafia a Diana pra um combate que encerrou em um empate. Voltando pra moradia, Núbia teria mais aventuras junto a Diana. Na última edição do Volume 1 mostrou a Diana e Steve Trevor, no qual anunciavam seu afeto um pelo outro e depois se casavam. Logo em seguida, e como resultado, a saga Incerteza nas Infinitas terras, a tua origem foi revisado por George Pérez.

  • Grande Comando
  • 2 Revista oficial Passos
  • Risos enlatados
  • vince e seis de agosto de 2016 | 11:00h
  • Apavorante, o personagem que exibe as histórias Tom Savini (moldado, claro)
  • dois Meus desejos para a wikipedia
  • trinta de novembro de 2010 | 22:09

Especialmente estupendo é o primeiro número, onde presenciamos o móvel principal da fonte de Wonder Woman, parar um demente Deus Ares em seu plano de demolir o universo e a umas certas Deusas Olímpicas em seu afã de detê-lo.

Diana em barro e as provas de que esta teve que ir pra ganhar o manto de “Wonder Woman”, a Guerera Suprema. Este primeiro número é pra todos os efeitos, uma obra-prima cheia de épico e raízes superheroicas. Diana a ser defensora da Terra.

O mais legal desta fase seriam as sagas “Deuses de Gotham”, “A bruxa e a guerreira” e “O mundo perdido de Skartaris”. Circe lançou um feitiço a respeito da cidade de Nova York, onde todos os homens se tornam indefesos animaizinhos e solta um exército de supervillanas para que oferecer-lhes caça.

Mulher-Maravilha, entre em contato com Oráculo e, juntas, convocaram o exército de todas as heroínas da DC (se bem que faltem Caçadora e mulher-gato). Sendo assim se envolve numa batalha de heroínas contra vilãs como nunca se viu numa revista em quadrinhos. A série foi criticada pelos fãs por ter diversos protagonistas, sendo vários de “segunda linha” dentro do Mundo DC.

A capa da edição americana é de Jim Lee. Por esse mesmo tomo assistimos a reconstrução da Ilha Paraíso, que foi destruída na série “Paraíso Perdido”, com bem mais brilho e bem mais espetacular. Wonder Woman. Seu desenhista, Phil Jimenez, tem um modo parecido com o de George Pérez. O título é sobre isso Diana, que, convertida imediatamente em embaixadora nas Nações Unidas, publicou um livro intitulado “Frases lindas”, onde conta suas memórias e expõe a sua doutrina. É uma abordagem de “soap opera” obviamente muito bom pro protagonista, onde tua faceta como superheroina passa a um segundo plano em alguns momentos.